Gráficos, podemos confiar?

Por ,


Versão em vídeo aqui.

Gráficos são ferramentas muito importantes na análise de dados. Com gráficos você consegue extrair informações que seriam muito difíceis através de outros meios como uma tabela por exemplo. Com os gráficos a informação fica mais simples, mais visual, muito mais fácil de interpretar.


Um grande inconveniente é que se usarmos somente as informações gráficas, podemos extrair informações absurda. Neste post vamos falar de alguns desses absurdos e de como manipular dados para extrair qualquer informação que se queira.


SIGA O MATEMATICA NA REAL!

Dizem que uma imagem vale mais que mil palavras, mas essa imagem e essas palavras podem ser bem estranhas.


Antes de começar quero deixar claro que neste texto vão conter coisas muito absurdas, e é justamente isso que eu quero mostrar. Mostrar como podemos extrair qualquer informação de um gráfico. E com isso enganar qualquer um...


Este post foi motivado pelo gráfico abaixo, que mostra o perfil das pessoas presas no Brasil.


Vamos falar das informações contidas nesse gráfico. Vemos que 53% dos presos têm Ensino Fundamental incompleto, 12% tem fundamental completo, 11% tem o médio completo, 9% só foi alfabetizado, 6% são analfabetos 9% possui o médio completo e 1% possui seu corpo superior completo


Uma primeira interpretação seria que quanto mais educação a gente dá para o povo menos eles vão presos. Mas eu sou um político que gosta de causar polêmicas e faço a seguinte análise:
6% da população carcerária é analfabeta. Somando com os 9% temos 15% da população que não sabe ler ou que só alfabetizada. É uma boa mantermos a população analfabeta pois assim diminuiremos a população carcerária. Temos a alternativa de dar educação para todos, mas educação custa caro e só reduziremos 3% em relação aos analfabetos a um custo muito alto. Se eu deixarmos todos Analfabetos, diminuímos a população carcerária e ainda economizamos dinheiro.


Vamos analisar o outro lado do gráfico. 27% das pessoas presas cometeram tráfico. Vamos legalizar o tráfico, assim libertamos essa porcentagem. Podemos regulamentar como ambulantes, criar um uma categoria de microempreendedor individual (MEI) para o tráfico. Se juntarmos com os 7% presos por posse de arma, legalizando a posse já liberamos 34% da população carcerária a partir do momento que a lei for aprovada.


Gostaram da proposta? Votariam neste candidato?


O site Gizmodo também faz uma matéria sobre como podemos mentir com dados gráficos. Um dos exemplos mostra um gráfico fora de escala, fazendo com que os dados pareçam ter variado muito ao longo do tempo. Se olharmos com a escala normal, vemos que essa variação extremamente pequena, quase imperceptível, e que não podemos inferir nada sobre essas informações. Vejam o restante no próprio site.


Outro site em que temos conclusões absurdas é o Tyler Virgen. Nela há vários gráficos mostrando correlações espúrias entre dados, como este abaixo, que mostra o gasto dos Estados Unidos em ciência, espaço e tecnologia e sua correlação com o suicídio por enforcamento e estrangulamento enforcamento.
Eles têm uma correlação de 99,79%! Quer dizer quanto mais os Estados Unidos investe em Ciência e Tecnologia, mais as pessoas se enforcam. Qual a conclusão? Os Estados Unidos devem parar de investir em tecnologia para que as pessoas se estrangulem menos.


Outro é este que correlaciona o consumo per capita de queijo e o número de pessoas que morrem enforcadas pelos seus lençóis, ou seja, não coma queijo ou você pode morrer estrangulado pela seu lençol à noite! A correlação é 94,71%.

Provavelmente você já viu esses comerciais de margarina onde uma família toma café da manhã feliz. De acordo com o gráfico abaixo, as famílias que consomem margarina não se mantém junta por muito tempo. Em Maine, a diminuição do consumo de margarina acompanha a diminuição dos divórcios. Quanto mais margarina você consome, maior a probabilidade de se divorciar. A correlação é de 99,26%!


Para finalizar, vamos ver essa correlação de 95,86%, do consumo de queijo mussarela e o número de doutores em Engenharia Civil. Se quiser terminar seu doutorado, coma bastante queijo mussarela!


Vimos aqui como temos que tomar cuidado com as informações dadas na TV, jornal e internet, principalmente em forma de gráficos, pois a interpretação pode ser a que a pessoa quer passar. Corra atrás informação, pense por si mesmo e não acredite em tudo que vê, ouve ou lê.

Gostou do post? Compartilhe para que mais pessoas saibam!

Postagens Relacionadas

0 comentários